segunda-feira, 21 de maio de 2012

Continuando...

Sou o seu desejo ainda reprimido
A carta que mais gosta de ler.
Os seus sorrisos de canto de boca.
As suas gargalhas sarcásticas. E, deliciosamente, um alimento vivo para a tua arte. Atrevo-me a dizer que para cada gole teu de café, há um pensamento “leva e trás” de troca.
Vamos criando desbloqueios minuto a minuto, descobrindo falhas, superando as bordas que nos trazem limites e distância. Aliás, distância? Confesso que não consigo enxerga-la. Acredito muito mais na relação espiritual, intelectual, emocional que na aproximação física.
Afinal, muito mais do que um abraço, você me toca.

3 comentários:

  1. "Afinal, muito mais do que um abraço, você me toca"
    Economizarei meus elogios, você já conhece o motivo. Maravilhosa, como em tudo, como sempre.

    Diego Barreto

    ResponderExcluir
  2. POR FAVOR, PERMITA-ME: Puta que pariu!!!!

    ResponderExcluir
  3. São duas coisas bem distintas, mas mesmo assim muito confundidas:
    1-proximidade
    2-intimidade
    Uma pode levar a outra ou evitar a outra.
    Mas há um limiar que facilmente é ultrapassado.
    Com ou sem permissão.
    Entretanto, sempre se pode estabelecer limites.
    Ou esclarecer o que está valendo:
    proximidade ou intimidade.
    Marta.


    ResponderExcluir